Docentes

Adriana Facina

LINHA 2

Professora da Pós-Graduação em Antropologia (PPGAS) do Museu Nacional/UFRJ. Graduada em História pela UFF, mestre em História Social da Cultura pela PUC/RJ doutora em Antropologia Social PPGAS/MN/UFRJ, com pós-doutorado pela mesma instituição (2008-2009). Tem experiência nas áreas de Antropologia e História, com ênfase em Antropologia Urbana e História Cultural, atuando principalmente nos seguintes temas: experiência urbana e criação artística, literatura e letramento, teorias da cultura, indústria cultural e mediações, música popular, criminalização da pobreza, criação e fruição cultural em favelas. Integra o Laboratório em Cultura, Etnicidade e Desenvolvimento (LACED), integra o grupo de pesquisa Observatório da Indústria Cultural 

Link para o Lattes

Ana Lucia Enne

LINHA 3
Professora do Departamento de Estudos Culturais e Mídia. Graduada em Comunicação Social pela PUC/RJ, com mestrado e doutorado em Antropologia pelo PPGAS/Museu Nacional/UFRJ. Coordena o LAMI (Laboratório de Mídia e Identidade) e o GRECOS (Grupo de Estudos sobre Comunicação e Sociedade). É oordenadora do Programa de Pós-graduação em Cultura e Territorialidades . Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Cultura e Mídia, atuando principalmente nos seguintes temas: identidade, mídia, memória, Baixada Fluminense, cultura popular, política, consumo, juventude e mobilização social. 

E-mail: anaenneuff@gmail.com

Ana Lucia Ferraz

LINHA 3
Professora do Departamento de Antropologia, onde fundou e coordena o Laboratório do Filme Etnográfico (ICHF-UFF). Fez o Pós-Doutorado em Antropologia na Universidade de São Paulo. É Bacharel em Ciências Sociais na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, mestre em Antropologia Social pela USP e doutora em Sociologia também pela USP. Atua como pesquisadora do Núcleo de Estudos de antropologia das artes, ritos e sociabilidades urbanas - NARUA/UFF, do Grupo de Antropologia Visual - GRAVI/USP e do Núcleo de Antropologia, Performance e Drama - NAPEDRA/ USP. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase nos seguintes temas: vídeo etnográfico, trabalho, representação, etnografia, memória, cultura popular e teatro

Ana Paula Pereira da Gama Alves Ribeiro

LINHA 3

Professora Adjunta do Departamento de Formação de Professores e do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas (PPGECC) da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro e do Programa de Pós-Graduação em Cultura e Territorialidades (PPCULT/UFF). Cientista Social formada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1999), com Mestrado em Ciências Sociais (UERJ, 2003) e Doutorado em Saúde Coletiva (IMS/UERJ, 2009). Realizou Estágio Pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais - PPGCS (UFRRJ - Programa PNPD/CAPES, 2013-2015). Faz parte conselho curador e de redação do Museu Afro Digital Rio (UERJ), atuando como coordenadora entre 2019-2021. Colabora com o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (UERJ) e é pesquisadora de grupos de pesquisa certificados no CNPq, incluindo o grupo Museus Afro-Digitais, Relações Raciais e Artes Visuais (UERJ). Coordena, na FEBF/UERJ, o LEARCC - Laboratório de Experimentações Artísticas e Reflexões Criativas sobre as Cidades. Membro do Comitê de Antropologia Visual da Associação Brasileira de Antropologia (CAV/ABA, 2019-2020; 2017-2018). Edita, desde 2012, com Maria Alice Rezende Gonçalves a Coleção A Lei 10639/03 e a formação de educadores, publicada pela editora Outras Letras e hoje com 5 volumes. É editora-chefe, com Mauro Henrique Amoroso, da Revista Periferia (do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas/FEBF/UERJ). Faz parte das Elviras - Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema, do Comitê Consultivo do Centro Afro Carioca de Cinema Zózimo Bulbul e é associada da ABA - Associação Brasileira de Antropologia, da SBS - Sociedade Brasileira de Sociologia, da BRASA - Brazilian Studies Association e da LASA - Latin American Studies Association. Tem experiência nas áreas de Antropologia e Metodologia da Pesquisa e atua nos seguintes temas: Cinema, Cidade, Relações étnico-raciais e educação e Cultura afro-brasileira.

Christina Vital da Cunha

LINHA 2
Professora do Departamento de Artes e Estudos Culturais. Possui Bacharelado e Licenciatura em Ciências Sociais pela UFF e é mestre em Sociologia e Antropologia pela PPGSA/UFRJ e doutora em Ciências Sociais pela pelo PPCIS/UERJ. Cumpriu Estágio de Doutoramento, Doutorado Sanduiche, no Centre de Recherche sur le Brèsil Contemporain na École de Hautes Études en Sciences Sociales com financiamento da CAPES. Integra a equipe de pesquisadores do CEVIS - Coletivo de Estudos sobre a Violência e Sociabilidade Urbano e coordena o Grupo de Pesquisa Religião, Cultura e Política no Brasil Contemporâneo. Tem experiência em Antropologia da Religião e Urbana com ênfase nos seguintes temas: mudanças no campo religioso nas cidades; religião e política; conflitos religiosos; modos de interação entre pentecostalismo, favelas e crime violento.

E-mail: chrisvital10@gmail.com

Danielle Brasiliense

LINHA 3

Pós-Doutorado na França, Université de Versailles Saint-Quentin de Yvelines no Centre d'Histoire Culturelle des Société Contemporaines. Professora Adjunta do departamento de Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense. Membro do corpo docente do Programa de Pós-Graduação Cultura e Territorialidades /UFF, linha Cultura e Mediações. Doutora e Mestre em Comunicação e Cultura. Graduação em Jornalismo, Coordenadora do Laboratório de Mídia e Violência e do site Observatório de Mídia e Violência. Autora do livro "A Chacina da Candelária e as memórias narrativas de O Globo". Pesquisas nas áreas de: mídia e cultura; sociabilidades; práticas socioculturais, identidades culturais, exclusão social; estigma, cultura da violência;cultura do controle e ordem social; discurso e memória; acontecimento e crime; jornalismo policial e romance policial do século XIX; fait divers; crime e família; psicanálise e violência; masculinidade e história da virilidade; monstruosidade e anormalidade; vitimização. 

Denilson Araujo de Oliveira

LINHA 1

Professor Adjunto do Departamento de Geografia da Faculdade de Formação de Professores da UERJ. É docente dos cursos de Graduação e Pós-graduação (Stricto Sensu e Lato Sensu) de Geografia da FFP-UERJ. Também Professor do Programa de Pós-Graduação em Cultura e Territorialidades - UFF. Possui graduação (Licenciatura e Bacharelado) (1999-2004), Mestrado (2004-2006) e Doutorado (2009-2011) todos em Geografia pela Universidade Federal Fluminense. Tenho experiência na área Geografia Humana e interesses de pesquisas, ensino, extensão e orientações concentrados na articulação dos seguintes temas: Espaço Urbano e Questão Étnico-Racial, Movimentos Sociais Urbanos e Novas Metodologias para o Ensino de África. Atualmente coordena o grupo de estudo e pesquisa NEGRA ? NÚCLEO DE ESTUDO E PESQUISA EM GEOGRAFIA REGIONAL DA ÁFRICA E DA DIÁSPORA que tem as seguintes linhas de pesquisas: 1- As dimensões espaciais das culturas negras em diáspora; 2- Inscrição Espacial do Racismo e do Antirracismo no Espaço Urbano; 3- Novas Metodologias sobre o Ensino de Geografia da África; 4- Pilares do Pensamento Descolonial e das Epistemologias do Sul Buscamos ainda, estabelecer um trabalho interativo com movimentos sociais, consultorias, grupos de estudos e pesquisas da universidade e fora dela, através de projetos de pesquisas, trocas de experiência, visitas, minicursos, palestras e diálogos que possibilitem o aprofundamento de ações políticas e de pesquisas.

Ericson Telles Saint Clair

LINHA 3

Professor Adjunto da Universidade Federal Fluminense (UFF) do Departamento de Artes e Estudos Culturais (RAE) do curso de Produção Cultural (Campus Universitário de Rio das Ostras - CURO), da área de Teorias da Cultura e Contemporaneidade. Professor do Programa de Pós-graduação em Cultura e Territorialidades (PPCULT), da Universidade Federal Fluminense. Doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ, mestre em Comunicação pela UFF e bacharel em Comunicação Social pela Uerj. Monge zen budista da tradição japonesa Sôtô Shu (discípulo de Shingetsu Coen Roshi). Suas pesquisas privilegiam as relações entre cultura, corpo, percepção e subjetividade, com ênfase nas seguintes temáticas: Comunicação, ética e produção de subjetividade; Novas tecnologias da comunicação e subjetividade contemporânea; Epistemologia e fundamentos teóricos da Comunicação e Cultura; Genealogia dos meios de comunicação; Mídia, Corpo e Saúde.

Flávia Lages de Castro

LINHA 3

Professora do departamento de Arte da Universidade Federal Fluminense. Coordenadora do Observatório de Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro - Minc/UFF. Possui graduação em História pela UERJ, mestrado em História Social e Doutorado em Ciências Jurídicas e Sociais pela UFF. Vem atuando na área de Política e Gestão Culturais, tendo como linhas de pesquisa gênero e Cultura. Participa como pesquisadora do Laboratório de Ações Culturais - LABAC/UFF. É editora executiva do periódico PragMATIZES - Revista Latino Americana de Estudos em Cultura. 

E-mail: flavialages@gmail.com

Gilmar Rocha

LINHA 2

Graduado em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1986), com mestrado em Sociologia da Cultura pela Universidade Federal de Minas Gerais (1993) e doutorado (2003) e pós-doutorado (2017) em Antropologia Cultural pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professor do Departamento de Artes e Estudos Culturais (RAE) e do Programa de Pós-Graduação Cultura e Territorialidades (PPCULT), da Universidade Federal Fluminense (UFF). Dedica-se, principalmente, ao campo de estudos das culturas populares a partir das ciências sociais e humanas em perspectiva multidisciplinar. Coordena o Grupo de Estudos do CNPq Artesanias, corpos e paisagens.

E-mail: gr@id.uff.br

Janaína Damaceno

LINHA 3

Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (FEBF/UERJ). Atua nos programas de Pós-graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC/ Febf/ Uerj) e no Programa de Mestrado em Cultura e Territorialidades (PPCULT/ UFF). É Doutora em Antropologia Social (2013) pela USP, Mestre em Educação (2008) e Bacharel em Filosofia (1999) pela Unicamp. Realizou o pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar, com o projeto "Uma Vida em Arquivos", cuja temática era a formação de arquivos visuais e audiovisuais de movimentos sociais negros no Brasil, na África do Sul e nos Estados Unidos. Um dos resultados da pesquisa foi a realização do curso de extensão "Cinema Negro, Fotografia e Políticas de Representação". Em março de 2014, participou das Jornadas Cinematográficas da Mulher Africana de Imagem em Burkina Faso. Neste período visitou a Cinemateca Africana e o arquivo de imagens coloniais do Institut Image. Com Janaína Oliveira está organizando um livro de entrevistas, resultado de seus encontros, em Burkina Faso, Moçambique e Brasil, com os cineastas Idrissa Ouedraogo, Gaston Kaboré, Cheik Omar Sissoko, Manthia Diawara, Veronique Kanor, dentre outros. Seus interesses de pesquisa incidem sobre Feminismo Negro; Ciências Sociais e Educação; relações entre Estética e Política; Cultura Visual e Audiovisual em África e na Diáspora Africana. Em novembro e dezembro de 2014, realizou pesquisas no Instituto Nacional de Audiovisual e Cinema (INAC) de Moçambique e na África do Sul. Desde novembro de 2013 é uma das coordenadoras do Fórum Itinerante de Cinema Negro (FICINE). www.ficine.org.br.

João Domingues

LINHA 1

Professor do Departamento de Arte. Possui doutorado em Planejamento Urbano pelo IPPUR/UFRJ. É mestre em Políticas Públicas e Formação Humana pela UERJ, com graduação em Produção Cultural pela UFF. Tem experiência na área de produção e planejamento cultural, com ênfase em Sociologia Política, Planejamento e Políticas de Cultura 

Kleber Mendonça

LINHA 3

É Professor Associado I do Departamento de Estudos Culturais e Mídia da Universidade Federal Fluminense. Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) da UFF e do Programa de Pós-Graduação em Cultura e Territorialidades (PPCULT) da UFF e Coordenador do Núcleo de Estudos da Violência e Comunicação (NevCom) da UFF. Doutor em Comunicação (UFF/2007), é Jovem Cientista de Nosso Estado Faperj (2015-2017) e autor do livro A punição pela Audiência (Quartet/Faperj, 2002). Desenvolve pesquisas na área de Comunicação, com ênfase em filosofia política, geografia da comunicação, imagem e sentido, análise de discurso e estudos sobre o espaço informativo do jornalismo e sua interface com a questão da violência urbana. Ocupa, atualmente, o cargo de Diretor do Instituto de Arte e Comunicação Social (IACS/UFF), mandato de 2016 a 2020.

Leonardo Guelman

LINHA 2

Professor do Departamento de Arte. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela UFF, mestrado em Filosofia pela UERJ e doutorado em Literatura Comparada pela UFF. Idealizador e coordenador do Projeto Rio com Gentileza que promoveu duas ações de restauração (em 2000 e em 2010) da obra mural do Profeta Gentileza no Rio de Janeiro. Foi coordenador do curso de graduação em Produção Cultural da UFF (1997-2000), Diretor do Centro de Artes UFF (2001-2006) e Curador do Teatro Raul Cortez (2007-2008). Atualmente é Diretor do Instituto de Arte e Comunicação Social da UFF. É Professor, escritor e pesquisador em arte e cultura, voltando suas pesquisas atuais para a relação - Narrativas, Imaginário e Território.

Lia Calabre de Azevedo

LINHA 1

Graduada em História pela Universidade Santa Úrsula (1988), mestre em História pela Universidade Federal Fluminense (1999), Doutora em História pela Universidade Federal Fluminense (2002). Pesquisadora Titular da Fundação Casa de Rui Barbosa, coordenadora do setor de políticas culturais da Fundação Casa de Rui Barbosa (2003-2014). Professora do Mestrado Profissional Memória e Acervos da FCRB (PPGMA).Professora nos MBAs de Gestão Cultural e Produção Cultural. Presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa (2015-2016). Organizadora do Seminário Internacional de Políticas Culturais (desde 2010). Autora de livros, artigos e materiais didáticos, nacionais e internacionais, sobre políticas culturais. Tem experiência na área de políticas culturais, história cultural e política, com ênfase em Políticas Públicas de Cultura, atuando principalmente nos seguintes temas: políticas públicas de cultura, política cultural, gestão cultural e história do rádio no Brasil.

Luiz Augusto Fernandes Rodrigues

LINHA 1

Professor do Departamento de Arte, coordenador do Programa de Pós-graduação em Cultura e Territorialidades na gestão 2013-2015. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela UFF e doutorado em História Social pela UFF. Atua junto ao curso de Produção Cultural, curso o qual ajudou a criar (1995) e coordenou (2011-2012). Dirigiu o Pólo Universitário de Rio das Ostras -PURO/UFF. Vem atuando na área de Gestão Cultural, tendo como linhas de pesquisa temas como: gestão cultural, políticas públicas de cultura, cidade e cultura, modernidade e espaço universitário. Coordena o Laboratório de Ações Culturais -LABAC/UFF e o projeto Ponto de Cultura Niterói Oceânico (MinC-CCARO). Presidiu o Conselho de Cultura de Niterói no biênio 2008-2010. Foi representante da UFF junto ao Programa Interinstitucional de Cultura das Universidades Públicas da Regional Sudeste -PRINC (2008-2010)

E-mail: luizaugustorodrigues@id.uff.br

Lygia Segala

LINHA 1

Professora do Departamento de Educação. Possui Graduação em Comunicação pela UFRJ,  Mestrado em Antropologia Social pela UFRJ e Doutorado em Antropologia Social UFRJ, com estágio doutoral na École des Hautes Études en Sciences Sociales Paris; Pós-doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales e pelo Centre D´Étude du Développement en Amérique Latine. Está com Pós-doutorado em andamento (2013-14) no PPGAS/ Museu Nacional UFRJ/ Colégio Brasileiro de Altos Estudos da UFRJ. É pesquisadora do Laboratório do Filme Etnográfico e do Laboratório de Educação e Patrimônio Cultural da UFF. Desenvolve projetos nas seguintes linhas de pesquisa: transmissão de patrimônios culturais, Antropologia e Educação, Antropologia e Imagem

E-mail: lsegala@id.uff.br

Marildo Nercolini

LINHA 3

Professor do Departamento de Estudos Culturais e Mídia. Possui graduação em Ciências Sociais pela UNISINOS, mestrado em Sociologia pela UFRJ e doutorado em Letras UFRJ. Coordenador do LAMI (Laboratório de Mídia e Identidade). Tem experiência na área de Comunicação, Literatura e Estudos Culturais, com estudos, pesquisas e orientações em torno da música popular brasileira, crítica cultural, pensamento latino-americano, estudos de cultura, tradução cultural, identidade, territorialidade e memória

Marina Bay Frydberg

LINHA 2

Professora do Departamento de Arte. Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais, Especialista em Patrimônio Cultural em Centros Urbanos, Mestre em Antropologia Social  e Doutora em Antropologia Social, toda formação realizada na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Realizou estágio de doutorado no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (2009). E Pós-Doutorado em Antropologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2011-2013). Estuda a relação entre arte a antropologia, através da música e suas relações com identidade, sociabilidade, modernidade e tradição. Tem atuado principalmente nos seguintes temas: antropologia, antropologia urbana, identidade, música, patrimônio cultural, sociabilidade, lazer, juventude e performance.

Mauro Henrique de Barros Amoroso

LINHA 1

Professor adjunto da FEBF/UERJ, do Programa de Pós-Graduação em Educação, Comunicação e Cultura em Periferias Urbanas (PPGECC/FEBF/UERJ) e do Programa de Pós-Graduação em Cultura e Territorialidades (PPCULT). Possui graduação (2005) e mestrado (2006) em História pela Universidade Federal Fluminense, e doutorado (2012) em História pelo CPDOC/FGV. No mestrado, desenvolveu pesquisa sobre representações de favela e fotografia de imprensa, a partir do acervo do Correio da Manhã. No doutorado, realizou estudo sobre a produção e o uso político da memória no morro do Borel. Seus temas de interesse são: os discursos de moradores de favelas sobre o passado e seus usos políticos, a questão da violência urbana a partir do final dos anos 1970, as favelas como campo para elaboração e implementação de projetos políticos, as representações da habitação popular do Rio de Janeiro na cultura visual e ensino de História. Desde 2018 é Jovem Cientista do Nosso Estado (FAPERJ).

Rôssi Alves

LINHA 2

Professora do Departamento de Artes e Estudos Culturais. É Pós-Doutoranda em Estudos Culturais, no PACC/UFRJ com Bolsa de Pós-Doutorado da FAPERJ. Possui Doutorado em Letras, na área de concentração Teoria Literária, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mestrado em Poética, também pela UFRJ. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Estudos Culturais

E-mail: rossialves14@gmail.com
 

Wallace de Deus Barbosa

LINHA 2

Professor do Departamento de Arte. Doutor em antropologia pelo Museu Nacional/UFRJ e Mestre em Artes Visuais pela Escola-UFRJ de Belas Artes UFRJ. Realizou estágio pós-doutoral na área de antropologia no Instituto de Investigaciones Antropológicas da UNAM (Universidad Nacional Autónoma de México) entre os anos de 2007 e 200,. Atuou como coordenador do Inventário para o reconhecimento da capoeira como patrimônio cultural brasileiro, entre os anos de 2006 a 2008, em uma parceria entre o LACED-UFRJ, UFF e Museu do Folclore DPI (IPHAN). Atua como orientador acadêmico em trabalhos relacionados à produção cultural e artística entre populações tradicionais e tem orientado pesquisas relacionadas às políticas pública de salvaguarda do patrimônio cultural no contexto latino-americano

Please reload

Paulo Rodrigues Gajanigo

LINHA 1

Professor Adjunto IV de Sociologia do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal Fluminense e professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UENF; Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (2003), mestrado em Antropologia Social também pela Unicamp (2006) e doutorado em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2012). Atualmente está como Pesquisador Visitante na Media Film and Music School na University of Sussex (2019). Tem experiência na área de Teoria Social e Estudos Culturais, atuando, principalmente, nos seguintes temas: Identidade, Cultura, Democracia e Classe. Atualmente desenvolve pesquisa sobre o clima (mood) no período da abertura política no Brasil (1974-1985). É membro do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre Marx e o Marxismo - UFF e do Laboratório de Estudos da Cidade e da Cultura - IUPERJ. 

Luciana Pires de Sá Requião

LINHA 1

Doutora em Educação (2008) pela Universidade Federal Fluminense. Tem experiência na área de Artes e de Educação, com ênfase em Música, atuando principalmente nos seguintes temas: formação no trabalho e para o trabalho no campo da música, processos e relações de trabalho do músico; processos de ensino e aprendizagem musical do Músico-Professor; Arte, Educação Musical e a Formação do Pedagogo; Mundo do Trabalho, Música e Cultura no Capitalismo Tardio. É professora associada da Universidade Federal Fluminense, lotada no Instituto de Educação de Angra dos Reis, e membro permanente do Programa de Pós Graduação em Música da UNIRIO (PPGM) e do Programa de Mestrado Profissional em Ensino das Práticas Musicais da UNIRIO (PROEMUS). É lider do Grupo de Estudos em Cultura, Trabalho e Educação (GECULTE) e autora dos livros O Músico-Professor (2002), Eis aí a Lapa...: processos e relações de trabalho do músico nas casas de shows da Lapa (2010) e Sons e Pulso: formação inicial em música e educação (2013). Em 2018-2019 fez estágio de pós-doutorado junto ao Laboratório de Etnomusicologia da UFRJ. É representante Regional Sudeste da Seção Nacional do Fórum Latino Americano de Educação Musical (FLADEM) Fladem Brasil, na gestão 2017-2020.

Alexandre Almeida Barbalho

LINHA 1

Possui licenciatura em História pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), bacharelado em Ciências Sociais e mestrado em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e doutorado em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Estágio pós-doutoral em Comunicação na Universidade Nova de Lisboa. É professor adjunto do curso de História e dos PPGs em Sociologia e em Políticas Públicas da UECE e em Comunicação da UFC. Tem experiências nas áreas de Comunicação, Política e Cultura, com ênfase em políticas de cultura, de comunicação e das minorias atuando principalmente nos seguintes temas: política cultural, cultura, estado, mídia, minorias, juventude, e-democracy. 

Please reload

Marcelo Neder Cerqueira

LINHA 1

Sociólogo, Cientista Político e Historiador. Pós-doutorando pela FAPERJ Nota 10 e professor credenciado ao Programa de Pós-graduação em Cultura e Territorialidades da Universidade Federal Fluminense (PPCULT/UFF). Doutor em História Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF, 2016). Mestre em Ciência Política pela Universidade Federal Fluminense (UFF, 2010). Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ, 2006). Graduado em Licenciatura Plena em Ciências Sociais pela Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ, 2010). Pesquisador assistente do Laboratório Cidade e Poder (LCP/UFF) desde 2004. Temas principais: poder, modernidade e estética; teoria política, literatura, epistemologia da história, sociologia da cultura, pensamento social e político na América Latina.

Please reload

  • Facebook Social Icon